PROCURAR

Congresso 2017

  • Presidente Reeleito Eng. António Monteiro
  • Membros da Direção do Partido
responsive jquery slider joomla

Parlamento: UCID denuncia “situação difícil” por que passam criadores e agricultores

A deputada da UCID, Dora Oriana Pires, denunciou hoje a “situação difícil” por que passam os criadores e agricultores em Cabo Verde de forma particular da ilha de Santo Antão, na sequência dos três anos consecutivos de seca.

Numa declaração política, a deputada afirmou que de Brava a Santo Antão os agricultores e criadores de gado estão a passar pelas “piores experiências” que um ser humano “amante da terra” poderia experimentar.

E falando concretamente de Santo Antão, afirmou que há zonas como Vila de Chã de Igreja em Ribeira Grande com grave situação de penúria de água.

“Basta vermos os campos outrora verdejantes e que agora mais parecem um campo de batalha onde tudo se queimou. Os agricultores desta zona precisam de mais água para poderem desenvolver todo o potencial agrícola existente na localidade. Infelizmente o caudal que se esperava do furo artesiano na barragem ficou muito aquém daquilo que se prévia”, disse.

Já no Porto Novo com realce para as localidades do Planalto Norte, salientou que a situação é “mais alarmante”, principalmente para os criadores de gado que correm o risco de ver os seus animais a morrerem ou a serem vendidos ao desbarato devido ao problema de abastecimento de água.

“As famílias precisam de uma atenção muito especial dos governantes. A garantia permanente do abastecimento de água deve ser um compromisso que não pode deixar dúvidas nas cabeças dos criadores. Estes não podem ter dúvidas no que tange ao abastecimento de água para poderem garantir a sobrevivência dos seus rebanhos”, disse.

Por outro lado adiantou que os vales cheque que tem sido usado para ajudar os agricultores na alimentação dos animais não têm tido impacto junto desses agricultores, na medida em que estes alimentam os seus rebanhos com milho que não tem nenhuma comparticipação.

Neste sentido propôs que o Governo coloque a possibilidades desses adquirirem o milho por um valor mais baixo ou então que o executivo disponibilize as linhas de crédito agrícola com juro baixo e tempo de carência alargada para permitir que esses criadores continuem as suas actividades.

Fonte: Infopress